Ladrões de cargas na marginal do Tietê são presos

Em 60 dias, policiais do Departamento de Investigaes sobre o Crime Organizado prenderam quase 30 envolvidos no roubo de caminhes em So Paulo

Ladrões de cargas na marginal do Tietê são presos
Ladrões de cargas na marginal do Tietê são presos (Foto: JOHN SOMMERS II/Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Policiais civis do Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (Deic) detiveram, na noite de ontem, dois integrantes de uma das quadrilhas de roubo de caminhões e cargas que vêm agindo na Marginal do Tietê, um dos principais eixos de ligação entre as zonas oeste e leste da capital paulista.

Emerson Romero Catalani e Daniel Almeida Fernandes, ambos de 28 anos, foram presos na região do Grajaú, na zona sul de São Paulo a cerca de 30 quilômetros do roubo, quando tentavam deixar o local em uma carreta Volkswagen, roubada por eles na manhã de terça-feira, 8, na Marginal do Tietê. O caminhoneiro, um paranaense, segundo a polícia, foi rendido pelos criminosos ao parar a carreta, carregada de aparas de papel.

A tática dos assaltantes foi a mesma que vem sendo utilizada pelos demais ladrões que vem agindo na Marginal. De dentro de um veículo de passeio, os assaltantes gritam para o caminhoneiro afirmando que um dos pneus está furado ou que há problemas com a carga. Depois de muita insistência, a vítima acaba acreditando que algo de errado há no veículo e para, momento em que é abordada e rendida.

"É o esquema dois em um. Em um roubo só conseguem dois objetivos: veículo e cargas. Em 60 dias prendemos quase 30 envolvidos neste tipo de crime", disse o delegado Marcelo Bianchi, do Deic. No caso do caminhoneiro, a vítima, após o roubo, voltou para o Estado de origem de ônibus, sem saber que o veículo havia sido abandonado pelos bandidos na Avenida Dona Belmira Marin, no Grajaú.

Para ter certeza de que não havia rastreador via satélite na carreta, a dupla deixou o veículo estacionado na avenida localizada no Grajaú. Como ninguém apareceu, depois de quase 36 horas, Emerson e Daniel voltaram para o local em uma picape Fiat Strada, mas acabaram presos pelos policiais quando se preparavam para fugir com a carreta e a carga.

Segundo a polícia, Emerson já tem passagem por homicídio; o comparsa, por roubo. No bolso de Emerson foi encontrada a chave de um Gol branco. O veículo estava a dois quarteirões do local. "A vítima afirmou que um dos veículos utilizados no roubo poderia ser um Gol branco. Vamos chamar o motorista para realizar o reconhecimento", completou o delegado.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email