Lenio Streck: se debochavam da morte de familiares de Lula, imagine como tratavam as provas

O jurista e professor Lenio Streck afirmou que "o mais universal dos direitos – o de enterrar os seus mortos e por eles chorar – foi ironizado" por procuradoes da Lava Jato, o que classifica como uma "vergonha".. "A pergunta que não cala: Como seria o ânimo deles lidando com as provas contra o ex-Presidente?", indagou

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Ao comentar as mensagens reveladas pelo The Intercept e o site UOL, que mostram procuradores da Lava Jato debochando da morte de familiares do ex-presidente Lula, o jurista e professor de Direito Constitucional, Lenio Streck, indagou: "Que feio isso, não? A pergunta que não cala: Como seria o ânimo deles lidando com as provas contra o ex-Presidente?".

Lenio enfatizou que "o mais universal dos direitos – o de enterrar os seus mortos e por eles chorar – foi ironizado por dois agentes políticos do Estado". 

"Desdenharam da morte. Desdenharam do luto. Desdenharam da alma", salientou. "Desdenhar da morte de uma criança. Só a vergonha nos salva", acrescentou ele, em sua página nas redes sociais.

O jurista também lembrou da frase dita pelo então juiz Sergio Moro, hoje ministro da Justiça de Bolsonaro. "Ah, para não esquecer a frase de um certo juiz (ups, foi Moro quem falou), 'não importa quão alto você esteja, a lei ainda está acima de você'. Que frase sábia!", ironizou.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email