Lindbergh defende o ‘Fora Bolsonaro’ e diz: 'não podemos esperar 4 anos'

Em entrevista ao programa Fórum 21, o ex-senador Lindbergh Farias (PT-RJ) defendeu que a esquerda levante a bandeira do “Fora, Bolsonaro”. De acordo com o Lindbergh, muitos fatores têm criado condições para que essa seja, afinal, a principal pauta da oposição, principalmente a partir do próximo ano, quando ocorrem eleições municipais

Brasília - Senador Lindbergh Farias durante a defesa da presidenta afastada Dilma Rousseff em sessão de julgamento do impeachment, no Senado (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Brasília - Senador Lindbergh Farias durante a defesa da presidenta afastada Dilma Rousseff em sessão de julgamento do impeachment, no Senado (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil) (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agênci)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em entrevista ao programa Fórum 21,  o ex-senador Lindbergh Farias (PT-RJ) defendeu que a esquerda levante a bandeira do “Fora, Bolsonaro”. De acordo com o Lindbergh, muitos fatores têm criado condições para que essa seja, afinal, a principal pauta da oposição, principalmente a partir do próximo ano, quando ocorrem eleições municipais.

A reportagem da revista Fórum destaca que "a fala sobre o “Fora, Bolsonaro” se deu quando o jornalista Ivan Longo perguntou sobre as expectativas do ex-senador com a abertura da CPI das Fake News na Câmara dos Deputados. A comissão analisará o uso de notícias falsas por parte da campanha de Bolsonaro à presidência no ano passado e também durante o governo. Para Lindbergh, trata-se de uma CPI estratégica, que pode servir para questionar a legitimidade das eleições e, assim, incentivar a população a exigir um novo pleito, desta vez sem disparos de fake news."

Lindbergh ainda disse: "essa CPI é estratégica (...) Estou cada vez mais propenso a defender a tese que nós, da esquerda, temos que levantar a bandeira do ‘Fora Bolsonaro’, dentro dessa história de anulação das eleições."

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email