Lira defende auxílio de R$ 300 e pede "responsabilidade" a deputados

O presidente da Câmara alertou deputados que, segundo ele, buscam inflar o benefício. Ele os acusou de agirem como em um jogo de poker: "eu blefo e o outro paga". Lira também defendeu a criação de um novo auxílio permanente

Arthur Lira
Arthur Lira (Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), defendeu que o novo auxílio emergencial seja de R$ 300, e alertou parlamentares que buscam inflar o benefício. 

Lira disse que é necessário que parlamentares tenham "responsabilidade" e que parem de agir como se estivessem em um "jogo de poker": "O ministro Paulo Guedes (Economia) falou em R$ 200 para o novo auxílio, e o presidente Bolsonaro anunciou R$ 300. E o que o presidente anuncia, o governo vai ter que arrumar um jeito de fazer, penso eu. Talvez seja o valor ideal na cabeça de todo mundo. E o Congresso vai ter que ter muita responsabilidade para não mexer nesse valor, para não ficar aquele jogo de poker ficou da outra vez: 'eu blefo e o outro paga'. Então saiu de R$ 200 para R$ 600", disse conforme reportado no Globo. 

O auxílio emergencial foi pago em duas parcelas de R$ 600 inicialmente em 2020. Entre setembro e dezembro, o benefício foi reduzido para R$ 300. 

PUBLICIDADE

Lira também revelou a possibilidade da criação de um auxílio permanente, em linha com o teto de gastos: "Quanto mais trabalharmos nessa questão da desvinculação orçamentária e da folga do teto orçamentário, a gente pode criar um programa desse porte cumprindo as regras fiscais de teto de gastos para que os mercados não oscilem, o dólar e os juros não subam a longa e médio prazo. O ideal nesse caso é um valor que atenda, que você possa cumprir, e que tenha quantidade maior de pessoas", afirmou.

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email