Luis Miguel: inventar ameaças a Bolsonaro é truque manjado

"Bolsonaro e seu círculo, por um lado, mantêm a temperatura quente contra a oposição; por outro, alimentam boatos de atentados. Pois o mais provável é que cozinhem um Plano Cohen. Trata-se, afinal, de um velho estratagema fascista", diz o cientista político

Luis Miguel: inventar ameaças a Bolsonaro é truque manjado
Luis Miguel: inventar ameaças a Bolsonaro é truque manjado

Por Luis Felipe Miguel, em seu Facebook

Nunca é demais repetir: não existe hoje, na esquerda brasileira, qualquer grupo que use a violência contra pessoas como estratégia política.

Correta ou incorretamente, a maior parte da esquerda recusa o recurso à violência por questão de princípio. Os poucos que não comungam desta posição não julgam que o momento permita qualquer aventura desta natureza. Os grupos que a mídia gosta de expor como "violentos", como os adeptos das táticas black bloc, na verdade apenas exercem autodefesa contra a repressão policial.

Bolsonaro e seu círculo, por um lado, mantêm a temperatura quente contra a oposição; por outro, alimentam boatos de atentados. Pois o mais provável é que cozinhem um Plano Cohen. Trata-se, afinal, de um velho estratagema fascista.

Não se trata, creio eu, de algo que seja preparado para a posse. Mas de manter um clima de alerta que torne factível desencadear algo do tipo no momento em que o governo começar a degringolar.

Denunciar desde já esta manobra é importante para evitá-la.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247