Lula cobra abertura de impeachment contra Bolsonaro após revelação de tentativa de golpe

“Quem leu a Piauí sabe que o Bolsonaro considerou dar um golpe no STF. Ele acha que o Brasil é dele. Já passou do tempo de se votar o impeachment. São mais de 46 pedidos e o Rodrigo Maia não coloca nenhum em votação”, escreveu o ex-presidente Lula no Twitter

Jair Bolsonaro e Lula
Jair Bolsonaro e Lula (Foto: Reprodução | Ricardo Stuckert)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva usou as redes sociais nesta quinta-feira (6) para cobrar do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a abertura dos processos de impeachment contra Jair Bolsonaro. Lula destacou a reportagem da revista Piauí que revelou que Bolsonaro cogitou enviar tropas militares para fechar o Supremo Tribunal Federal (STF) como mais uma razão para que ele seja afastado da Presidência da República.

“Quem leu a Piauí sabe que o Bolsonaro considerou dar um golpe no STF. Ele acha que o Brasil é dele. Já passou do tempo de se votar o impeachment. São mais de 46 pedidos e o Rodrigo Maia não coloca nenhum em votação”, postou Lula no Twitter. 

“Eu vivi um mundo em que as pessoas torciam pra times diferentes, cada um ia na sua igreja, e no final do dia conseguiam sentar na mesma mesa e se respeitar. E daí o mundo pariu o Bolsonaro. Mas eu acredito que esse mundo em harmonia é possível porque já vivi”, completou o ex-presidente. 

Segundo revelação feita pela revista Piauí, no dia 22 de maio, Bolsonaro teria comunicado a ministros militares que iria enviar tropas para fechar o STF, depois que o ministro Celso de Mello pediu um parecer à PGR sobre a apreensão de seu celular e do filho Carlos Bolsonaro

A reportagem destaca, ainda, que a ideia de intervir no STF foi feita durante uma reunião com os ministros militares Walter Braga Neto (Casa Civil), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo) e Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional). 

A decisão teria sido bem recebida por Luiz Ramos, mas Braga Netto e o general Heleno teriam argumentado o contrário. “Não é momento para isso”, teria dito o ministro do GSI.

Veja a spostagem do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre o assunto. 

 

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247