Lula divulga vídeo em que chama Moro de "grande corrupto"

Vídeo divulgado por Lula nas redes sociais elenca crimes cometidos pelo ex-juiz da Lava Jato que resultaram na inabilitação eleitoral do ex-presidente

Sérgio Moro
Sérgio Moro (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva divulgou nesta quinta-feira (27), em seu perfil no Twitter, um vídeo que narra a trajetória da farsa jurídica que resultou em sua condenação por corrupção e lavagem de dinheiro, sua posterior prisão. 

A peça mostra que Lula liderava a preferência dos eleitores para as eleições presidenciais de 2018, mas foi inabilitado de disputar o pleito, ao ser enquadrado na lei da Ficha Limpa, após ter a sentença de Sérgio Moro confirmada pelo TRF-4. 

O vídeo menciona também a decisão de Moro de levantar o sigilo da delação do ex-ministro Antonio Palocci seis antes do primeiro turno das eleições, para prejudicar substituto de Lula nopleito, Fernando Haddad. 

Assista:

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247