‘Lula vai criar o orçamento de investimentos, à margem de metas fiscais’

Quem diz é o economista Márcio Pochmann; "Desgoverno Temer corta mais investimentos, para ampliar despesas de custeio, viabilizando o retrocesso do passado distante. Novo governo Lula vai criar o orçamento de investimentos, à margem de metas fiscais, que restabelece o desenvolvimento com pleno emprego e maior salário"

‘Lula vai criar o orçamento de investimentos, à margem de metas fiscais’
‘Lula vai criar o orçamento de investimentos, à margem de metas fiscais’ (Foto: Esq.: Elza Fiúza - ABR / Dir.: Stuckert)

247 - O economista Márcio Pochmann bateu duro no governo Michel Temer, após ser divulgada pelo jornal O Estado de S. Paulo a informação de que a gestão pretende cortar R$ 1 bilhão em investimentos para conceder o reajuste de 16% a juízes.

"Desgoverno Temer corta mais investimentos, para ampliar despesas de custeio, viabilizando o retrocesso do passado distante. Novo governo Lula vai criar o orçamento de investimentos, à margem de metas fiscais, que restabelece o desenvolvimento com pleno emprego e maior salário", disse o estudioso no Twitter.

reportagem do jornal Folha de S. Paulo reitera que as "estimativas de técnicos da Câmara dos Deputados indicam que o Orçamento do próximo ano, que será enviado ao Congresso nesta sexta-feira (31), deverá cortar investimentos para acomodar o pleito de juízes e procuradores.Técnicos do Ministério do Planejamento, do Tesouro Nacional e assessores de Temer discutem os ajustes".

Segundo Pochmann, "não haverá segurança pública que contemple a complexidade do problema e ofereça solução aos desafios do povo brasileiro sem a implementação de sistemas nacional que atue no ciclo completo da violência e criminalidade que assola o país. Intervenção militar não é a saída".

O estudioso também comentou sobre a saúde. "Dia nacional importante para defender o Sistema Único de Saúde, atualmente em fase de desmonte por conta e obra do receituário neoliberal de Temer. Desfazer o congelamento dos gastos públicos por 20 anos é fundamental, assim como desprivatizar a saúde pública e recuperar a CPMF", disse.

De fato, os direitos sociais não são uma preocupação para o atual governo. O documento "A Ponte para o Futuro", lançado pelo MDB em 2015 e que é a base para a gestão atual, afirma que "o Brasil gasta muito com políticas públicas com resultados piores do que a maioria dos países relevantes (confira aqui - item H, página 19)". 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247