Maia anula moção de Eduardo Bolsonaro contra Fernández por defesa ao Lula Livre

A moção havia sido aprovada em votação simbólica na Comissão de Relações Exteriores, que é presidida por Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), contra o presidente eleito da Argentina, Alberto Fernández, por sua defesa ao Lula Livre

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), anulou a moção de repúdio aprovada pela Comissão de Relações Exteriores, que é presidida por Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), contra o presidente eleito da Argentino, Alberto Fernández.

O texto foi aprovado por bolsonaristas na comissão apenas pelo fato de Fernández ter defendido a leberdade de Lula. A defesa se transformou numa das bandeiras na campanha do candidato, que esteve no Brasil e visitou o ex-presidente.

Sem citar o nome de Lula, os deputados bolsonaristas afirmaram que Fernández desrespeitou "às decisões das instituições judiciais do estado brasileiro" e fez “ativismo político em questões internas do Brasil”.

Maia anulou a moção afirmando que o texto foi aprovada por maioria simbólica, sem conferir votos individuais. Para tal moção é preciso maioria absoluta e devidamente contabilizada.

“Esse entendimento tem razão de ser diante da acentuada importância e sensibilidade diplomática de questões relativas a atos ou acontecimentos internacionais, demandando-se da Câmara dos Deputados maior reflexão e análise antes de manifestação oficial, motivo pelo qual se exige que o plenário aprecie a matéria, a requerimento da maioria absoluta do órgão especializado (Comissão de Relações Exteriores)”, escreveu Maia em sua decisão.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247