Maia anula moção de Eduardo Bolsonaro contra Fernández por defesa ao Lula Livre

A moção havia sido aprovada em votação simbólica na Comissão de Relações Exteriores, que é presidida por Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), contra o presidente eleito da Argentina, Alberto Fernández, por sua defesa ao Lula Livre

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), anulou a moção de repúdio aprovada pela Comissão de Relações Exteriores, que é presidida por Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), contra o presidente eleito da Argentino, Alberto Fernández.

O texto foi aprovado por bolsonaristas na comissão apenas pelo fato de Fernández ter defendido a leberdade de Lula. A defesa se transformou numa das bandeiras na campanha do candidato, que esteve no Brasil e visitou o ex-presidente.

Sem citar o nome de Lula, os deputados bolsonaristas afirmaram que Fernández desrespeitou "às decisões das instituições judiciais do estado brasileiro" e fez “ativismo político em questões internas do Brasil”.

Maia anulou a moção afirmando que o texto foi aprovada por maioria simbólica, sem conferir votos individuais. Para tal moção é preciso maioria absoluta e devidamente contabilizada.

“Esse entendimento tem razão de ser diante da acentuada importância e sensibilidade diplomática de questões relativas a atos ou acontecimentos internacionais, demandando-se da Câmara dos Deputados maior reflexão e análise antes de manifestação oficial, motivo pelo qual se exige que o plenário aprecie a matéria, a requerimento da maioria absoluta do órgão especializado (Comissão de Relações Exteriores)”, escreveu Maia em sua decisão.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email