Maia: saída de Levy e de diretor do BNDES é ‘covardia sem precedentes’

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que a saída de Joaquim Levy da presidência do BNDES e do advogado Marcos Barbosa Pinto da diretoria de Mercado de Capitais do banco é "uma covardia sem precedentes"; "Está errado [sair assim], não pode tratar as pessoas deste jeito"

247 - O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou na manhã desta segunda-feira (17) que a saída de Joaquim Levy da presidência do BNDES e do advogado Marcos Barbosa Pinto da diretoria de Mercado de Capitais do banco é "uma covardia sem precedentes".

Levy pediu demissão neste domingo (16), um dia após o presidente Jair Bolsonaro ter dito em coletiva de imprensa que ele estava com a "cabeça a prêmio". Bolsonaro cobrava de Levy a demissão de Marcos Pinto, que renunciou no sábado após a fala do presidente.

"Uma pena o Brasil ter perdido dois nomes como os do advogado e do Levy. Acho uma covardia sem precedentes", disse Maia em evento promovido pela BandNews. "Levy veio de Washington [onde ocupava cargo de diretor do Banco Mundial] para trabalhar no governo. Está errado [sair assim], não pode tratar as pessoas deste jeito. Se é para demitir, chama e demite. Ninguém é obrigado a ficar com um servidor de confiança se deixou de ser de confiança. Agora, tratar da qualidade dos dois desta forma, eu achei muito ruim", acrescentou.

 

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247