Mais de mil juristas, incluindo ex-ministros do STF, assinam manifesto em defesa da democracia e do sistema eleitoral

"Estamos passando por momento de imenso perigo para a normalidade democrática, risco às instituições e insinuações de desacato ao resultado das eleições", destaca o documento

www.brasil247.com - Fachada do STF, urna eletrônica e fachada do TSE
Fachada do STF, urna eletrônica e fachada do TSE (Foto: STF | Edilson Rodrigues/Agência Senado | Edilson Rodrigues/Agência Senado)


247 - Mais de mil integrantes da magistratura, do Ministério Público e da Defensoria Pública já assinaram um manifesto elaborado por juristas contra os discursos golpistas de Jair Bolsonaro (PL) e em defesa do sistema eleitoral que será apresentado em um ato público marcado para o dia 11 de agosto, na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP).

De acordo com a coluna do jornalista Rodrigo Rangel, do Metrópoles, o evento será “a reedição de uma manifestação histórica realizada no mesmo local em 1977, em plena ditadura militar, com a leitura de uma carta que denunciava as arbitrariedades do regime e defendia a volta da democracia”. 

Ainda segundo a reportagem, a nova carta será uma convocação “às brasileiras e aos brasileiros a ficarem alertas na defesa da democracia e do respeito ao resultado das eleições”.

“Ao invés de uma festa cívica, estamos passando por momento de imenso perigo para a normalidade democrática, risco às instituições da República e insinuações de desacato ao resultado das eleições”, destaca um trecho do documento que tem entre entre os signatários do manifesto os ex-ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello, Carlos Ayres Britto, Cesar Peluso e Eros Grau. 

O evento será realizado no mesmo dia em que a Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp) também irá promover um ato em defesa das instituições e da democracia. 

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

 

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email