Manaus: secretaria confirma seis mortes em presídio

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) confirmou que seis detentos foram mortos dentro da Unidade Prisional do Puraquequara (UPP), em Manaus, nesta sexta-feira; circunstâncias das mortes ainda não foram esclarecidas; Seap informou que uma vítima foi enforcada e a outra, decapitada; Seap disse também que não houve nenhum motim ou rebelião na unidade, "tendo em vista que os internos não apresentaram oposição às forças policiais, reivindicações e nem danos ao patrimônio público"

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) confirmou que seis detentos foram mortos dentro da Unidade Prisional do Puraquequara (UPP), em Manaus, nesta sexta-feira; circunstâncias das mortes ainda não foram esclarecidas; Seap informou que uma vítima foi enforcada e a outra, decapitada; Seap disse também que não houve nenhum motim ou rebelião na unidade, "tendo em vista que os internos não apresentaram oposição às forças policiais, reivindicações e nem danos ao patrimônio público"
A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) confirmou que seis detentos foram mortos dentro da Unidade Prisional do Puraquequara (UPP), em Manaus, nesta sexta-feira; circunstâncias das mortes ainda não foram esclarecidas; Seap informou que uma vítima foi enforcada e a outra, decapitada; Seap disse também que não houve nenhum motim ou rebelião na unidade, "tendo em vista que os internos não apresentaram oposição às forças policiais, reivindicações e nem danos ao patrimônio público" (Foto: José Barbacena)

247 - A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) confirmou que seis detentos foram mortos dentro da Unidade Prisional do Puraquequara (UPP), em Manaus, nesta sexta-feira (7). Equipes de grupos especiais da Polícia Militar estão no presídio para reforçar a segurança. 

As circunstâncias das mortes ainda não foram esclarecidas. A Seap informou que uma vítima foi enforcada e a outra, decapitada.

Seap disse também que não houve nenhum motim ou rebelião na unidade, "tendo em vista que os internos não apresentaram oposição às forças policiais, reivindicações e nem danos ao patrimônio público".

A Polícia Militar do Amazonas (PMAM) está no local realizando procedimento de contagem de internos. A ação está sendo acompanhada pela Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247