Mantega diz que depoimento de Odebrecht ao TSE é “peça de ficção”

Ex-ministro da Fazenda do governo Dilma Rousseff negou em depoimento à Justiça Eleitoral que tivesse se reunido com o empresário Marcelo Odebrecht para tratar de doações de campanha; segundo o advogado de Dilma, Flávio Caetano, Mantega afirmou que fez reuniões com representantes da Odebrecht. No entanto, ele negou que nessas ocasiões assuntos relativos a campanhas e doações tenham sido tratados; "Reuniões coletivas e reuniões particulares eram comuns, porque a Odebrecht, naquele momento, era a terceira empresa mais importante do país. É natural que houvesse reuniões, mas jamais houve qualquer conversa sobre campanha, sobre doação, sobre pagamento, sobre caixa um, sobre caixa dois"

Ex-ministro da Fazenda do governo Dilma Rousseff negou em depoimento à Justiça Eleitoral que tivesse se reunido com o empresário Marcelo Odebrecht para tratar de doações de campanha; segundo o advogado de Dilma, Flávio Caetano, Mantega afirmou que fez reuniões com representantes da Odebrecht. No entanto, ele negou que nessas ocasiões assuntos relativos a campanhas e doações tenham sido tratados; "Reuniões coletivas e reuniões particulares eram comuns, porque a Odebrecht, naquele momento, era a terceira empresa mais importante do país. É natural que houvesse reuniões, mas jamais houve qualquer conversa sobre campanha, sobre doação, sobre pagamento, sobre caixa um, sobre caixa dois"
Ex-ministro da Fazenda do governo Dilma Rousseff negou em depoimento à Justiça Eleitoral que tivesse se reunido com o empresário Marcelo Odebrecht para tratar de doações de campanha; segundo o advogado de Dilma, Flávio Caetano, Mantega afirmou que fez reuniões com representantes da Odebrecht. No entanto, ele negou que nessas ocasiões assuntos relativos a campanhas e doações tenham sido tratados; "Reuniões coletivas e reuniões particulares eram comuns, porque a Odebrecht, naquele momento, era a terceira empresa mais importante do país. É natural que houvesse reuniões, mas jamais houve qualquer conversa sobre campanha, sobre doação, sobre pagamento, sobre caixa um, sobre caixa dois" (Foto: Aquiles Lins)

Portal Vermelho - O ex-ministro da Fazenda do governo Dilma Rousseff, Guido Mantega, disse nesta quinta-feira (6) em depoimento à Justiça Eleitoral que as afirmações de Marcelo Odebrecht em sua delação premiada relativas a campanha eleitoral de 2014 são "uma peça de ficção".

"Guido Mantega deu um depoimento bastante enfático, afirmando que todas as afirmações de Marcelo Odebrecht são mentirosas. Ele usou essa palavra. Não há uma afirmação de Marcelo Odebrecht que mereça credibilidade. Todas são mentirosas e ele [Mantega] diz que o depoimento de Marcelo Odebrecht é uma peça de ficção", contou o advogado da presidenta Dilma Rousseff, Flávio Caetano, após acompanhar o depoimento de Mantega no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), em São Paulo.

Mantega foi ouvido nesta quinta pela Justiça Eleitoral na ação em que o PSDB pede a cassação da chapa Dilma-Temer, eleita em 2014. A oitiva do ex-ministro da Fazenda ocorreu a pedido da defesa de Dilma Rousseff, após o ex-ministro ter sido citado por delatores da empreiteira Odebrecht.

Mantega, segundo o advogado, afirmou em depoimento que fez reuniões com representantes da Odebrecht. No entanto, ele negou que nessas ocasiões assuntos relativos a campanhas e doações tenham sido tratados.

"Reuniões coletivas e reuniões particulares eram comuns, porque a Odebrecht, naquele momento, era a terceira empresa mais importante do país. É natural que houvesse reuniões, mas jamais houve qualquer conversa sobre campanha, sobre doação, sobre pagamento, sobre caixa um, sobre caixa dois. [Mantega disse] que isso não existiu, que isso é uma afirmação mentirosa e de ficção dele [Marcelo Odebrecht]".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247