Manuel Castells sobre prisão de Lula: “Eles foram longe demais”

O sociólogo espanhol Manuel Castells, um dos mais respeitados pensadores da atualidade, escreve artigo nesta quinta-fera, 26, no jornal Clarín, em que critica a prisão política do ex-presidente Lula; "Eles foram longe demais. E o que eles causaram é uma união de toda a esquerda, incluindo o PT, que assinou um manifesto em defesa de Lula. E preparar uma candidatura conjunta para a eleição de outubro, reivindicando Lula através de outro candidato", diz Castells

O sociólogo espanhol Manuel Castells, um dos mais respeitados pensadores da atualidade, escreve artigo nesta quinta-fera, 26, no jornal Clarín, em que critica a prisão política do ex-presidente Lula; "Eles foram longe demais. E o que eles causaram é uma união de toda a esquerda, incluindo o PT, que assinou um manifesto em defesa de Lula. E preparar uma candidatura conjunta para a eleição de outubro, reivindicando Lula através de outro candidato", diz Castells
O sociólogo espanhol Manuel Castells, um dos mais respeitados pensadores da atualidade, escreve artigo nesta quinta-fera, 26, no jornal Clarín, em que critica a prisão política do ex-presidente Lula; "Eles foram longe demais. E o que eles causaram é uma união de toda a esquerda, incluindo o PT, que assinou um manifesto em defesa de Lula. E preparar uma candidatura conjunta para a eleição de outubro, reivindicando Lula através de outro candidato", diz Castells (Foto: Aquiles Lins)

247 - O sociólogo espanhol Manuel Castells, um dos mais respeitados pensadores da atualidade, escreve artigo nesta quinta-fera, 26, no jornal Clarín, em que critica a prisão política do ex-presidente Lula. 

Leia um trecho:

"É a reação de uma oligarquia política brasileira que, mesmo incorporando o PT em sua teia de corrupção, tornou-se o apoio popular a continuidade alarmados por esse arrivista que ameaçou seu monopólio político (quatro eleições consecutivas) e decidiu cortar o chefe de Lula em aliança com a conspiração jurídico-oligárquica.

Eles foram longe demais. E o que eles causaram é uma união de toda a esquerda, incluindo o PT, que assinou um manifesto em defesa de Lula. E preparar uma candidatura conjunta para a eleição de outubro, reivindicando Lula através de outro candidato. É uma batalha decisiva para o Brasil e para a América Latina. Mas a questão básica é se a esquerda aprende a lição e pode se regenerar, entendendo que se aliar a pessoas corruptas leva à corrupção e deslegitima sua promessa. Vamos voltar para Maquiavel. A limpeza ética é a melhor política para um cidadão que diz o suficiente."

Leia o artigo na íntegra

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247