Marcelo Freixo protocola pedido de abertura da 'CPI do Leite Condensado'

“Especialmente em um ano em que o governo se omitiu quanto a diversos gastos necessários ao enfrentamento da pandemia de Covid-19, é preciso investigar essas compras e essas prioridades do governo", defendeu o deputado Marcelo Freixo (PSol-RJ)

Deputado federal Marcelo Freixo (PSOL)
Deputado federal Marcelo Freixo (PSOL) (Foto: Luis Macedo/ Câmara dos Deputados)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O deputado federal Marcelo Freixo (PSol-RJ) apresentou pedido de abertura de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar os gastos do governo Jair Bolsonaro com leite condensado, alfafa e bombons.

“Especialmente em um ano em que o governo se omitiu quanto a diversos gastos necessários ao enfrentamento da pandemia de Covid-19, é preciso investigar essas compras e essas prioridades do governo, e se houve gasto desnecessário ou mesmo corrupção”, afirmou o parlamentar que quer ter acesso aos contratos para saber quais são as empresas fornecedoras, quem são os donos e como cada uma foi contratada.

O gasto com leite condensado virou piada nas redes e se tornou o assunto mais comentado do Twitter na terça-feira (26). O valor gassto pelo governo com o produto é o equivalente a 7,2 mil latas por dia.

PUBLICIDADE

“É preciso entender para onde foi cada um desses itens, o porquê da compra acima do preço de mercado, se as licitações foram idôneas, quais são as empresas beneficiadas”, reforça.

Levantamento feito pelo site Metrópoles mostrou que, no último ano, todos os órgãos do Executivo federal pagaram, juntos, mais de R$ 1,8 bilhão em alimentos — um aumento de 20% em relação a 2019.

PUBLICIDADE

Além dos tradicionais arroz, feijão, carne, batata frita e salada, no “carrinho” estiveram incluídos biscoitos, sorvete, massa de pastel, leite condensado — que associado ao pão forma uma das comidas favoritas do presidente —, geleia de mocotó, picolé, pão de queijo, pizza, vinho, bombom, chantilly, sagu e até chiclete.

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email