Marcha da maconha vira ato pró-liberdade

Proibido pela Justia, sob a alegao de apologia s drogas, protesto passa a defender direito de expresso

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

A Avenida Paulista, em São Paulo, foi totalmente bloqueada, por volta das 15 horas, por manifestantes que protestam a favor da liberdade de expressão. O trânsito está prejudicado na altura da Rua Peixoto Gomide, segundo informou a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). O ato é pacífico. Os manifestantes seguirão pela Rua da Consolação até a Praça Roosevelt, na região central.

Aproximadamente 100 pessoas se reuniram no vão livre do Masp, na Avenida Paulista, às 14 horas. O grupo é contra a decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) que proibiu, ontem à noite, a realização da Marcha da Maconha, marcada para acontecer hoje. A decisão da 2ª Câmara de Direito Criminal, foi motivada por uma ação do Ministério Público Estadual, que enxerga no movimento o crime de indução ou instigação ao uso de drogas.

“Como no ano passado, vamos negociar com a polícia para sair em marcha pela liberdade de expressão, já que sempre que organizamos o movimento as proibições vêm na última hora (este é o quarto ano seguido em que o TJ-SP proíbe a marcha)”, diz o estudante Júlio Delmanto, um dos integrantes do movimento.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email