Maringoni: Mangabeira marcou golaço no Ipea

"Mangabeira Unger, ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos, é uma boa surpresa nos governos petistas", diz Gilberto Maringoni, que elogia a escolha de Jessé de Souza, um sociólogo da UFJF que se notabilizou pelos trabalhos sobre a “ralé brasileira”, para a presidência do Ipea

Brasília - DF, 05/02/2015. Presidenta Dilma Rousseff durante cerimônia de posse do novo Ministro-Chefe da Secretaria de Assuntos Estratégicos, Mangabeira Unger. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR.
Brasília - DF, 05/02/2015. Presidenta Dilma Rousseff durante cerimônia de posse do novo Ministro-Chefe da Secretaria de Assuntos Estratégicos, Mangabeira Unger. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR. (Foto: Leonardo Attuch)

Por Gilberto Maringoni, no Facebook, originalmente publicado na revista Fórum

Mangabeira Unger, ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos, é uma boa surpresa nos governos petistas.

Em 2007, com o apoio do ex-vice-presidente José de Alencar, escolheu Marcio Pochmann para a presidência do Ipea.

Marcio fez uma pequena revolução no Instituto: o volume de pesquisas e publicações aumentou e se diversificou e o pluralismo deu o tom em trabalhos de alta qualidade.

Agora, Jessé de Souza, um sociólogo da UFJF que se notabilizou pelos trabalhos sobre a “ralé brasileira”, vai dirigir o órgão.

Souza tem relevantes estudos sobre a desigualdade social e é um acentuado crítico da visão petista de que teria se formado no país, nos últimos 12 anos, uma “nova classe média”.

Palmas para Mangabeira, em sua volta à Esplanada.

Se o PT indicasse alguém provavelmente optaria por gente como Glauco Arbix ou Marcelo Neri, membros da fina flor do ultraliberalismo pátrio.

Pesquisador Jessé de Souza é escolhido para presidir Ipea

O pesquisador Jessé José Freire de Souza será o novo presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Ele ainda não foi confirmado oficialmente, mas o Valor apurou que dentro do instituto o seu nome já foi anunciado a funcionários. Souza deve tomar posse em até duas semanas.

A reportagem é de Vanessa Jurgenfeld, publicada no jornal Valor, 25-03-2015.

Jessé de Souza é professor de ciência política na Universidade Federal Fluminense (UFF). Ele não vem de um quadro “orgânico” do PT. Fez sua carreira essencialmente no meio acadêmico.

Natural do Rio Grande do Norte, possui graduação em direito pela Universidade de Brasília (UnB) e mestrado em sociologia também pela UnB, cursou o doutorado em sociologia na Karl Ruprecht Universität Heidelberg, na Alemanha, pós doutorado em filosofia e psicanálise na New School for Social Research, de Nova Iorque, e fez sua livre docência em sociologia pela Universität Flensburg, na Alemanha. Suas principais áreas de pesquisa são: teoria social, pensamento social brasileiro e estudos sobre desigualdade e classes sociais no Brasil contemporâneo.

De acordo com fontes próximas, Souza é braço direito de Mangabeira Unger, ministro que ocupa a Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE), responsável pela indicação do nome do presidente do Ipea. “Jessé é um nome alinhado com essa política do empoderamento dos setores paupérrimos pelo autoempreendimento”, disse uma fonte. Estaria por trás dessa interpretação a ideia de que o governo deve fazer políticas para o empreendedor potencial e criativo que existe em parte da população brasileira.

Pessoas próximas afirmam que a indicação de Souza ao Ipea está vinculada a um aceno maior do governo a uma ala centro-esquerda dentro do PT, afinada com o “lulismo”. Como ele não é um economista, os pesquisadores do Ipea estão receosos, esperando para ver no que vai dar, segundo uma fonte.

Entre os livros publicados por Souza estão “Os Batalhadores Brasileiros: Nova Classe Média ou Nova Classe Trabalhadora?” e ” A Ralé Brasileira: Quem é e Como Vive”, publicados pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Ele discute a classe média brasileira e se contrapõe à ideia de ascensão de uma “nova classe média” no país, formulação destacada por Marcelo Neri, professor da Fundação Getulio Vargas (FGV) que foi presidente do Ipea e exercia o cargo de ministro da SAE antes de Unger. Souza vai substituir o atual presidente do Ipea, Sergei Suarez Dillon Soares.

Para alguns pesquisadores, chama a atenção o fato de a presidência do Ipea não ser objeto de disputa política pelos partidos, uma vez que ele é importante para ajudar o governo a desenvolver políticas públicas e ao mesmo tempo analisar as que estão em andamento.

A SAE é responsável por assessorar diretamente a presidência da República no planejamento nacional e na formulação de políticas públicas de longo prazo voltadas ao desenvolvimento nacional. O Ipea e a SAE foram procurados pelo Valor, mas não confirmaram o nome de Souza.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247