Marun tenta blindar Temer: não tem nada a ver com as prisões

O ministro Carlos Marun, da articulação política do governo, diz não entender o motivo das prisões de dois amigos de Michel Temer - José Yunes e o coronel João Batista Lima; "Quero saber os motivos da prisão. Tenho certeza de que, se isso não for tratado com sensacionalismo, não enfraquece o governo porque o presidente Temer não tem nada a ver com isso. O decreto dos portos não beneficia a Rodrimar", disse

Brasília - Apos reunião com empresárioso, Ministro Carlos Marum da Secretaria especial da Presidencia da Republica ​fala com a Imprensa Sobre a Reforma da Previdencia (Antônio Cruz/Agência Brasil)
Brasília - Apos reunião com empresárioso, Ministro Carlos Marum da Secretaria especial da Presidencia da Republica ​fala com a Imprensa Sobre a Reforma da Previdencia (Antônio Cruz/Agência Brasil) (Foto: Leonardo Lucena)

247 - O ministro Carlos Marun, da articulação política do governo, diz não entender o motivo das prisões de dois amigos de Michel Temer - José Yunes e o coronel João Batista Lima. "Quero saber os motivos da prisão. Tenho certeza de que, se isso não for tratado com sensacionalismo, não enfraquece o governo porque o presidente Temer não tem nada a ver com isso. O decreto dos portos não beneficia a Rodrimar", disse.

"A prisão de dois amigos do presidente é uma situação com relação a qual não tenho conhecimento dos motivos específicos que levaram a ela. Temos a mais absoluta convicção de que, em havendo clareza e imparcialidade na conclusão das investigações, chegaremos a óbvia conclusão, como se estivesse investigando um assassinato de quem não morreu, de que o decreto dos Portos não beneficia a Rodrimar e, no final, restará esclarecida a absoluta inocência do presidente em relação a isso", afirmou ele, após um evento.

A Operação Skala apura a suspeita de que Temer tenha participação de um esquema de corrupção passiva e lavagem de dinheiro na edição do Decreto dos Portos para prorrogar os contratos de concessão e arrendamento portuários, que teria beneficiado a empresa Rodrimar S.A., que opera áreas do porto de Santos.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247