Meirelles não sabe o que é pior: ser associado aos bancos ou a Temer

O ex-ministro de Temer, Henrique Meirelles, manifesta frustração em saber que seu nome é associado à figura do banqueiro; ex-presidente do BankBoston, o candidato a presidência pelo MDB, mesmo partido de Temer, tenta lembrar que foi presidente do Banco Central (BC) no governo Lula e que também deve ser responsabilizado pelos anos em que a economia brasileira estava em uma situação muito melhor do que hoje; Meirelles lembra que muitas pessoas ascenderam à classe média sob sua gestão no BC, mas sem citar Lula

Meirelles não sabe o que é pior: ser associado aos bancos ou a Temer
Meirelles não sabe o que é pior: ser associado aos bancos ou a Temer (Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil)

247 - O ex-ministro de Temer, Henrique Meirelles, manifesta frustração em saber que seu nome é associado à figura do banqueiro. Ex-presidente do BankBoston, o candidato a presidência pelo MDB, mesmo partido de Temer, tenta lembrar que foi presidente do Banco Central (BC) no governo Lula e que também deve ser responsabilizado pelos anos em que a economia brasileira estava em uma situação muito melhor do que hoje. Meirelles lembra que muitas pessoas ascenderam à classe média sob sua gestão no BC, mas sem citar Lula. 

Sobre o volume de filiados ao MDB, seu partido, com problemas na justiça, Meirelles afirma: "[Não há] problema nenhum, primeiro porque meu histórico fala por si só. Eu não tenho nenhum processo, nem acusação e nem investigação. Zero. Eu sou o candidato... não tem o candidato dos sem teto? Eu sou o sem processo. E sem acusação e sem investigação também."

Meirelles também falou sobre sua relação com os irmãos Batista, da JBS:  "tudo bem, não tem nada a ver comigo. Trabalhei 30 anos no Banco de Boston, além dos dez anos de serviço público, 30 anos numa instituição de reputação internacional inquestionável. Primeiro, que eu nunca trabalhei com JBS. Eu prestei uma consultoria de orientação para a montagem da plataforma digital do Banco Original. Nunca dei orientação para a JBS. Naquele período eu era o presidente do conselho do Lazard Americas, banco sediado em NY, primeiríssima reputação, fui presidente do conselho do Lloyd of London, fui membro do conselho da Azul transportes aéreos e também fui o advisor da KKR, maior empresa de investimentos do mundo. Aliás, acho bom discutir minha carreira porque eu vou comparar com a dos outros."

Finalmente, Meirelles menciona a área social: "eu nessas posições não olhei só para a renda mais alta. A primeira coisa que eu mencionei para você foram quantas pessoas que saíram da pobreza e entraram na classe média, então meu foco... E foi no governo do Lula. Eu tinha não só um diálogo nessas áreas. Quanto mais eu estava focado nisso, estudando o que fazer, que tipo de coisa que gerava mais emprego. Não há dúvida que os programas sociais na minha gestão vão ser reforçados e ampliados."

Leia mais aqui

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247