Membro da Assembleia de Deus, Bolsonaro se diz católico e que foi 'surpreendido' pela mulher

Diante da repercussão negativa da decisão de Michelle Bolsonaro de retirar peças de arte sacra do Palácio do Alvorada, seu marido, Jair, disparou um tweet na manhã desta terça dizendo-se "surpreendido" pela notícia; o texto é ambíguo: Bolsonaro foi surpreendido pela decisão da mulher ou pela notícia e, neste caso, insinuaria que ela é falsa?; a informação sobre a retirada foi confirmada pelo general Mourão, seu vice; no mesmo tweet, Bolsonaro se disse católico, apesar de ter sido batizado na Assembleia de Deus em 2016 e casado na mesma igreja com Michelle em 2013 

Membro da Assembleia de Deus, Bolsonaro se diz católico e que foi 'surpreendido' pela mulher
Membro da Assembleia de Deus, Bolsonaro se diz católico e que foi 'surpreendido' pela mulher

247 - Diante da repercussão negativa da decisão de Michelle Bolsonaro de retirar peças de arte sacrado Palácio do Alvorada, seu marido, Jair, disparou um tweet na manhã desta terça-feira (18) dizendo-se "surpreendido" pela notícia. O tweet (veja abaixo) tem redação que deixa em dúvida o sentido da surpresa. Bolsonaro foi surpreendido pela decisão da mulher ou pela notícia e, neste caso, insinuaria que ela é falsa?

O texto é propositadamente confuso ou apenas mal escrito? Bolsonaro não se arriscou a acusar a notícia de mentirosa, pois ela foi confirmada  por três funcionários do Palácio do Planalto e pelo general Hamilton Mourão, futuro vice-presidente (aqui). No mesmo tweet, Bolsonaro afirmou ser "católico", o que é uma falsificação grosseira, pois foi batizado na Assembleia de Deus em 2016.

Chega a ser surpreendente que Bolsonaro declare-se católico. Em 2016 Jair Bolsonaro foi até o rio Jordão, em Israel, para ser batizado pelo pastor Everaldo, candidato a presidente pelo PSC em 2014 e atual presidente do partido -o PSC é uma das nove siglas às quais Bolsonaro já foi filiado. Em 2013 quem oficiou seu casamento com Michelle foi o Silas Malafaia, o pastor mais conhecido da Assembleia de Deus e um dos maiores líderes do fundamentalismo no país.

O presidente eleito parece manter propositadamente uma ambiguidade em torno do tema da religião, apresentando-se ora como evangélico ora como católico conforme a ocasião se apresente. 

Ele não falou em seu tweet sobre a situação mais grave no imbroglio em que se transformou: a remoção da obra "Três Orixás", da pintora Djanira da Motta e Silva, do Palácio do Planalto. Os fundamentalistas brasileiros têm sido especialmente agressivos com as religões afro e seu locais de celebração nos últimos anos, com dezenas de ataques e agressões registrados. 

 

 

 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247