Mensagens apreendidas com blogueiro bolsonarista revelam que assessora fez prints que resultaram na demissão de Santos Cruz

Diálogos extraídos do celular do blogueiro bolsonarista Allan dos Santos constam do inquérito da Polícia Federal sobre o financiamento e a realização de atos antidemocráticos

Allan dos Santos e Santos Cruz
Allan dos Santos e Santos Cruz (Foto: Alessandro Dantas | Carolina Antunes/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Relatório da Polícia Federal no âmbito do inquérito que apura o financiamento e a realização de atos antidemocráticos aponta que os diálogos extraídos do celular do blogueiro bolsonarista Allan dos Santos mostram que uma mulher, identificada como Carolina Gaia e Silva, afirma ser Assessora Especial do Gabinete da Secretaria de Governo do então ministro Santos Cruz e que ela seria a autora do vazamento dos prints que culminaram na crise que resultou na demissão do militar por Jair Bolsonaro. 

De acordo com reportagem do blog do jornalista Fausto Macedo, Ana Carolina ocupa atualmente o cargo de chefe de gabinete do ministro Luiz Eduardo Ramos. Após assumir a autoria dos prints, Carolina disse que as imagens foram repassadas diretamente ao “Fábio da Secom”, e que este “levou ao conhecimento” de Bolsonaro. Na época, Fábio Wajngarten era o responsável pela Secom. Ela também diz que, apesar de ciente, o ex-capitão “infelizmente não teve a coragem de fazer o certo” e exonerar Santos Cruz.

“O que eu fiz, fiz pelo meu país. Não concordo com as ações que vêm sendo tomadas pelo ministro e por alguns militares do governo, de clara sabotagem e traição. Eu te procurei porque tenho certeza que você terá coragem de publicar a história correta e resgatar a verdade sobre isso. Procure o Fábio da Secom, ele sabe da história, pode falar sobre mim (só com ele)”, destaca uma das mensagens contidas no relatório da Polícia Federal. 

PUBLICIDADE

Após receber as mensagens, Allan dos Santos teria repassado o diálogo para o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais: 

PUBLICIDADE

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE

Apoie o 247

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email