Mentor do maior roubo da história é preso em SP

Edzio Batista das Neves Sobrinho teria planejado o furto de R$ 165 milhes do BC de Fortaleza em 2005

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

A polícia prendeu nesta quinta-feira um dos suspeitos de ser o mentor e financiador do roubo ao Banco Central (BC), que ocorreu em Fortaleza, no ano de 2005. As informações são da Secretaria da Segurança Pública (SSP). Edézio Batista das Neves Sobrinho estava foragido desde fevereiro. O homem foi detido em São Paulo por policiais do Departamento de Investigações sobre Narcóticos (Denarc). As informações são da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP/SP).

O furto ao BC de Fortaleza ganhou destaque por ter sido a maior ação já orquestrada por criminosos em toda a história do País. Para realizar o assalto, os ladrões abriram túnel de 78 metros até o cofre do banco e levaram R$ 164,7 milhões. O cofre havia sido fechado às 18h do dia 5 de agosto de 2005 e o rombo só foi descoberto três dias depois, na manhã do dia 8. Ao chegarem ao trabalho, funcionários do BC viram um buraco de 70 cm de diâmetro no piso do cofre e deram pela falta de cinco contêineres de cédulas de R$ 50 - como eram notas usadas, foi impossível fazer o rastreamento delas.

Para chegar ao cofre do banco, os ladrões tiveram de perfurar um piso de 1,10 metro de espessura de concreto revestido com uma malha de aço. Dentro do cofre havia sensores de movimento e câmeras de vigilância, que, estranhamente, não dispararam. O túnel partia de uma casa usada por uma empresa de fachada, numa rua paralela à do banco.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247