'Meu pai nunca deixou um filho trabalhar', disse irmão de Bolsonaro

Entrevista concedida em 2015 por Renato Bolsonaro, irmão do então deputado federal Jair Bolsonaro, voltou a circular após a declaração do presidente defendendo o trabalho infantil; segundo Renato, o pai da família "nunca deixou um filho trabalhar, porque achava que o filho tinha que estudar"

(Brasília - DF, 05/07/2019) Solenidade de comemoração do 196º Aniversário da criação do Batalhão do Imperador e o 59º de sua Transferência para a Capital Federal. \rFoto: Marcos Corrêa/PR
(Brasília - DF, 05/07/2019) Solenidade de comemoração do 196º Aniversário da criação do Batalhão do Imperador e o 59º de sua Transferência para a Capital Federal. \rFoto: Marcos Corrêa/PR (Foto: Marcos Correa)

247 - Os internautas voltaram a circular nas redes sociais nesta sexta-feira 5 uma entrevista concedida à Revista Crescer por Renato Bolsonaro, irmão de Jair Bolsonaro, em 2015, quando o hoje presidente era deputado federal. Na ocasião, Renato disse que o pai da família nunca deixou os filhos trabalharem porque valorizava a educação.

A declaração resgatada revela que Bolsonaro mentiu nesta quinta-feira 4 ao dizer que trabalhou desde os "9, 10 anos" e que o "trabalho dignifica o homem, a mulher, não interessa a idade", provocando grande repúdio de entidades que combatem o trabalho infantil.

"Meu pai tinha o estilão dele, boêmio. Mas nunca deixou um filho trabalhar, porque achava que o filho tinha que estudar", disse Renato em 2015. A reportagem da Crescer também ouviu a mãe de Bolsonaro, Olinda Bolsonaro, que comentou à época: "ele não era de falar besteira".

Depois das críticas, Bolsonaro se manfiestou no Twitter, tentando consertar o que disse, mas sem tirar a declaração:

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247