Secretário do PT é preso em Goiás por usar adesivo "Fora Bolsonaro Genocida" no carro (vídeo)

O professor Arquidones Bites foi preso pela Polícia Militar em Trindade sob a alegação de caluniar Jair Bolsonaro, chamando-o de "genocida". Delegado da PF, entretanto, não vê base legal para enquadrá-lo na Lei de Segurança Nacional

(Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O professor do ensino médio e dirigente do PT em Goiás Arquidones Bites foi preso na tarde desta segunda-feira (31), pela Polícia Militar em Trindade (GO), por se recusar a tirar de seu carro um adesivo com os dizeres "Fora Bolsonaro Genocida".

Em vídeo, Arquidones reitera que Jair Bolsonaro é "genocida" e os senadores da CPI da Covid fazem a mesma afirmação.

O professor foi levado pelos PMs inicialmente à Polícia Civil de Trindade, cujo delegado se recusou a enquadrar o professor na Lei de Segurança Nacional, como queriam os militares. Em seguida, o petista foi levado para a Polícia Federal em Goiânia. 

PUBLICIDADE

Pelo Twitter, o advogado Edilberto Dias, que acompanhou Arquidones, disse que o delegado da Polícia Federal Franklin Roosevelt não vai enquadrar o professor de história na Lei de Segurança Nacional, pois, assim como a Polícia Civil, também não vislumbrou base legal.

Nas redes sociais, internautas identificaram foto em que o PM responsável pela prisão de Arquidones aparece ao lado de Jair Bolsonaro. 

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Gleisi Hoffmann (@gleisihoffmann)

PUBLICIDADE


 

PUBLICIDADE


Assista ao momento da prisão: 

(Matéria atualizada às 21h40)

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE

Apoie o 247

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email