Militar escalado pelo Planalto para inspecionar urnas espalha fake news e faz militância bolsonarista nas redes sociais

Perfil do coronel do Exército Ricardo Sant’ana no Facebook foi excluído após o Ministério da Defesa, comandado pelo general Paulo Sérgio Nogueira, ser questionado sobre o tema

www.brasil247.com - Coronel Ricardo Sant’ana e urna eletrônica
Coronel Ricardo Sant’ana e urna eletrônica (Foto: Reprodução/Redes sociais | Antonio Augusto/Ascom/TSE)


247 - O coronel do Exército Ricardo Sant’ana, um dos nove militares escalados para integrar a equipe de nove oficiais escolhidos pelo Ministério da Defesa para inspecionar o código-fonte das urnas eletrônicas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), utiliza as redes sociais para difundir fake news, teses bolsonaristas e para levantar suspeitas sobre as próprias urnas eletrônicas. 

De acordo com a coluna do jornalista Rodrigo Rangel, do Metrópoles, uma das postagens do militar chegou a ser marcada como “informação falsa” pelo Facebook. Ainda segundo o colunista,  o Ministério da Defesa não se pronunciou sobre a postura do militar nas redes sociais e o coronel apagou o seu perfil no Facebook logo após ser questionado sobre o assunto. 

A reportagem destaca ainda, que além dos ataques às urnas eletrônicas, “Sant’anna difunde postagens de políticos que integram a ala mais radical de apoiadores do governo e mira na oposição. “Votar no PT é exercer o direito de ser idiota”, dizia um dos cards reproduzidos pelo militar na rede social. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em uma outra postagem - em que a senadora e presidenciável Simone Tebet (MDB), defendia que mulheres devem votar em mulheres -, ele escreveu nos comentários que “vaca vota em vaca”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email