Militar preso com cocaína na Espanha é bolsonarista

O militar Manoel Silva Rodrigues, que foi preso em Sevilha, na Espanha, com 39 quilos de cocaína em avião da FAB integrante da comitiva presidencial, é bolsonarista; nas redes sociais posava com fotos fazendo "arminha" e era presença constantes nas comitivas de Bolsonaro

(Foto: Reprodução)

247 - O militar Manoel Silva Rodrigues, que foi preso em Sevilha, na Espanha, com 39 quilos de cocaína em avião da FAB integrante da comitiva presidencial, foi um apoiador de Jair Bolsonaro na campanha eleitoral do ano passado e era uma  presença constantes nas comitivas de Bolsonaro.

O segundo-sargento da Aeronáutica tem 38 anos e ganha salário bruto de R$ 7.298. "No Facebook, mostrou de quem era eleitor, fazendo arminha com as mãos com camiseta amarela. Cidadão de bem das Forças Armadas do Brasil, com muito orgulho, com muito amor", diz o jornalista Kiko Nogueira, editor do DCM

Rodrigues era presença constantes nas comitivas de Bolsonaro. 

Em fevereiro, ele estava entre os militares que o seguiram em viagem de Brasília a São Paulo para a realização de exames médicos.

Entre 18 e 20 de março, houve mais uma missão de transporte do “escalão avançado” da Presidência.

Em 24 de maio, fez bate-volta de Brasília a Recife, acompanhando o presidente, que passou todo o dia em Pernambuco, relata a Folha de S.Paulo.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247