Mineração vai dizimar população indígena, denuncia a índia Elza Nâmnandi Xerente

A representante da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB), Elza Nâmnandi Xerente, fez um apelo dramáico no plenário da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara. Ela disse: "vocês têm que respeitar nossa cultura. Não pode aprovar a lei que pode acabar com a nossa vida."

Foto: Cleia Viana - Agência Câmara
Foto: Cleia Viana - Agência Câmara

247 -  A representante da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB), Elza Nâmnandi Xerente, fez um apelo dramáico no plenário da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara. Ela disse: "vocês têm que respeitar nossa cultura. Não pode aprovar a lei que pode acabar com a nossa vida."

Segundo Xerente, a população indígena será dizimada, caso o Congresso Nacional acate a proposta do governo Bolsonaro de abrir as terras indígenas à exploração mineral.

A reportagem do site PT Na Câmara destaca mais trechos da fala de Xerente: "quem foi que disse que vamos aceitar mineração nas terras indígenas? Isso acaba com a nossa vida. Se entrar muitos garimpeiros vão estuprar nossas meninas, trazer drogas e bebidas alcoólicas. A gente não vai mais viver sossegados em nosso território. A nossa terra é para manter nossas famílias, para criar nossos filhos. Não é para negociar e nem para explorar. Cadê o presidente para proteger os povos indígenas do Brasil?”

A matéria ainda sublinha que "o deputado Nilto Tatto (PT-SP), autor do requerimento que propôs o debate, juntamente com os deputados Patrus Ananias (PT-MG) e João Daniel (PT-SE), disse que a intenção de trazer esse debate para o Parlamento brasileiro foi com o objetivo de dar voz aos povos indígenas. O parlamentar lembrou que o pedido de socorro da população indígena se dá pela explosão da mineração na terra indígena Yanomami."

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247