Ministério da Saúde anuncia exoneração de diretor acusado de pedir propina na compra de vacina

Roberto Dias é acusado pelo representante da empresa Davati Medical Supply no Brasil, Luiz Paulo Dominguetti Pereira, de pedir propina de US$ 1 por dose para aquisição de 400 milhões de doses da vacina AstraZeneca

www.brasil247.com -
(Foto: ABr)


247 - O Ministério da Saúde anunciou na noite desta terça-feira (29) a exoneração do diretor de Logística da pasta, Roberto Ferreira Dias.

Roberto Dias é acusado pelo representante da empresa Davati Medical Supply no Brasil, Luiz Paulo Dominguetti Pereira, de pedir propina de US$ 1 por dose para assinatura de contrato de aquisição de 400 milhões de doses da vacina AstraZeneca, que seriam fornecidas pela empresa. A revelação foi feita em reportagem da Folha de S. Paulo. 

"O Ministério da Saúde informa que a exoneração de Roberto Dias do cargo de Diretor de Logística da pasta sairá na edição do Diário Oficial da União desta quarta-feira (30). A decisão foi tomada na manhã desta terça-feira (29)", informou o ministério.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A jornalista Daniela Lima, da CNN, lembrou nas redes sociais que o diretor de Logística no Ministério da Saúde, Roberto Dias, que pediu propina para compra de vacinas contra a Covid-19, foi o mesmo que pressionou servidor de carreira Luis Ricardo Miranda a assinar contrato superfaturado da Covaxin.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Inscreva-se na TV 247, seja membro, e compartilhe:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email