Ministério da Saúde anuncia exoneração de diretor acusado de pedir propina na compra de vacina

Roberto Dias é acusado pelo representante da empresa Davati Medical Supply no Brasil, Luiz Paulo Dominguetti Pereira, de pedir propina de US$ 1 por dose para aquisição de 400 milhões de doses da vacina AstraZeneca

(Foto: ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O Ministério da Saúde anunciou na noite desta terça-feira (29) a exoneração do diretor de Logística da pasta, Roberto Ferreira Dias.

Roberto Dias é acusado pelo representante da empresa Davati Medical Supply no Brasil, Luiz Paulo Dominguetti Pereira, de pedir propina de US$ 1 por dose para assinatura de contrato de aquisição de 400 milhões de doses da vacina AstraZeneca, que seriam fornecidas pela empresa. A revelação foi feita em reportagem da Folha de S. Paulo. 

"O Ministério da Saúde informa que a exoneração de Roberto Dias do cargo de Diretor de Logística da pasta sairá na edição do Diário Oficial da União desta quarta-feira (30). A decisão foi tomada na manhã desta terça-feira (29)", informou o ministério.

PUBLICIDADE

A jornalista Daniela Lima, da CNN, lembrou nas redes sociais que o diretor de Logística no Ministério da Saúde, Roberto Dias, que pediu propina para compra de vacinas contra a Covid-19, foi o mesmo que pressionou servidor de carreira Luis Ricardo Miranda a assinar contrato superfaturado da Covaxin.

Inscreva-se na TV 247, seja membro, e compartilhe:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email