Ministra Rosa Weber nega habeas corpus a Jefferson

Recurso questionava a negativa do Supremo Tribunal Federal sobre pedido de prisão domiciliar feito por Roberto Jefferson, que alega motivos de saúde; ministra afirmou que não cabe recurso à decisão do presidente do STF, Joaquim Barbosa

Recurso questionava a negativa do Supremo Tribunal Federal sobre pedido de prisão domiciliar feito por Roberto Jefferson, que alega motivos de saúde; ministra afirmou que não cabe recurso à decisão do presidente do STF, Joaquim Barbosa
Recurso questionava a negativa do Supremo Tribunal Federal sobre pedido de prisão domiciliar feito por Roberto Jefferson, que alega motivos de saúde; ministra afirmou que não cabe recurso à decisão do presidente do STF, Joaquim Barbosa (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou pedido de habeas corpus ao ex-deputado e delator do 'mensalão', Roberto Jefferson. Ele questionava a negativa do tribunal a pedido de prisão domiciliar feito por ele.

Condenado na Ação Penal 470, Jefferson, que passou por cirurgia para a retirada de um câncer, e hoje segue dieta rígida, alega problemas de saúde. Segundo seus advogados, é muito difícil seguir as orientações médicas dele estando dentro de um presídio.

A decisão foi tomada na última quarta-feira 12. A ministra não analisou o mérito, alegando que não cabe recurso à decisão tomada pelo presidente do Supremo, Joaquim Barbosa. A prisão de Roberto Jefferson foi determinada no dia 21 de fevereiro.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email