Ministro da Saúde diverge de Damares sobre campanha por abstinência sexual

O ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta diverge de Damares Alves dos Direitos Humanos sobre qual deve ser o foco da campanha de combate à gravidez precoce. Nos últimos dias, a ministra tem sido alvo de críticas por propor a abstinência sexual

Luiz Henrique Mandetta
Luiz Henrique Mandetta (Foto: Tereza Cruvinel)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Ministério da Saúde é o responsável pela propaganda do governo federal de combate à gravidez precoce. De acordo com o ministro Luiz Henrique Mandetta, a doutriação proposta por Damares, para que os adolescentes pensem duas vezes antes de transar é ineficaz. 

Mandetta rechaça que esta seja a única política de enfrentamento do problema, em contraposição a Damares que tem defendido a abstinência sexual como o principal lema da campanha. 

Mandetta afirma ainda que questões religiosas não devem pautar a discussão. Documento do ministério de Damares cita como argumento pró-abstinência pesquisas que apontariam a gravidez de jovens como motivos para afastá-los da família e da fé.

Mandetta tem reunião nesta terça (28), quando vai decidir sobre a linha da campanha, informa o Painel da Folha de S.Paulo.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247