Ministro de Bolsonaro defende exploração de petróleo na foz do rio Amazonas

Ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, defendeu a exploração petrolífera na foz do Rio Amazonas. No final do ano passado, o Ibama vetou a concessão de uma licença para que a petrolífera francesa Total explorasse a área sob a alegação de que um eventual vazamento poderia impactar a biodiversidade e por “profundas incertezas” sobre o plano de contingenciamento

O novo ministro da Infraestrutura Tarcisio Gomes de Freitas
O novo ministro da Infraestrutura Tarcisio Gomes de Freitas (Foto: Wilson Dias/Agência Brasil)

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, defendeu que empresas multinacionais possam realizar atividades de exploração petrolífera na foz do Rio Amazonas. No final do ano passado, o Ibama vetou a concessão de uma licença para que a petrolífera francesa Total explorasse a área sob a alegação de que um eventual vazamento poderia impactar a biodiversidade local e, também, pela existência de “profundas incertezas” acerca do plano de contingência que seria adotado pela companhia no caso de uma emergência ambiental. 

“A discussão tem que ser mais técnica, mais racional. Por que a gente não pode explorar petróleo na foz do Amazonas, se a Guiana, do lado, está explorando? Essa empresa opera no mundo inteiro com segurança. É de se espantar a ideia de que ela seja incapaz de apresentar estudos ambientais que sejam aprovados”, disse Freitas segundo reportagem do jornal O Globo. 

Ainda segundo ele, o Brasil deve acelerar a exploração de petróleo no território nacional antes que o combustível fóssil deixe de ser uma prioridade internacional.  “Estamos sentados numa riqueza imensa esperando o valor no tempo acabar. A idade da pedra não acabou por falta de pedra, assim como a idade do óleo não vai acabar por falta de óleo. Está todo mundo explorando. O que nós estamos esperando?”, questionou. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247