Ministros do Supremo defendem equiparar homofobia a racismo

Os ministros Celso de Mello e Edson Fachin, relatores no Supremo Tribunal Federal (STF) de ações sobre a discriminação contra a população LGBT, vão defender a equiparação da homofobia e da transfobia ao crime de racismo; ambos também veem omissão do Congresso Nacional no enfrentamento do problema

Ministros do Supremo defendem equiparar homofobia a racismo
Ministros do Supremo defendem equiparar homofobia a racismo

247 - Os ministros Celso de Mello e Edson Fachin, relatores no Supremo Tribunal Federal (STF) de ações sobre a discriminação contra a população LGBT, vão defender a equiparação da homofobia e da transfobia ao crime de racismo. Ambos também veem omissão do Congresso Nacional no enfrentamento do problema. A informação é do jornal Estado de S.Paulo.

Pelo menos dois outros ministros devem seguir os relatores no julgamento, que será retomado nesta quarta-feira, 20. Para formar maioria, são necessários seis votos. 

Um pedido de vista (mais tempo para análise), no entanto, pode suspender o julgamento sobre a homofobia, o que já provocou a reação de entidades e setores da sociedade civil. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247