Mônica Moura nega ter feito acordo de delação premiada

Defesa de Mónica Moura, mulher do marqueteiro João Santana, disse, por meio de nota, que ela não assinou nenhum acordo de colaboração com o Ministério Público Federal; neste domingo (24), o jornal O Globo publicou matéria afirmando que a empresária teria dito em sua negociação de delação premiada que o ex-ministro Antonio Palocci teria repassado dinheiro à sua empresa por meio de caixa 2; segundo os advogados, as únicas declarações feitas por Mônica foram prestadas à Polícia Federal, por ocasião da sua prisão, em fevereiro deste ano, pela Operação Lava jato

Defesa de Mónica Moura, mulher do marqueteiro João Santana, disse, por meio de nota, que ela não assinou nenhum acordo de colaboração com o Ministério Público Federal; neste domingo (24), o jornal O Globo publicou matéria afirmando que a empresária teria dito em sua negociação de delação premiada que o ex-ministro Antonio Palocci teria repassado dinheiro à sua empresa por meio de caixa 2; segundo os advogados, as únicas declarações feitas por Mônica foram prestadas à Polícia Federal, por ocasião da sua prisão, em fevereiro deste ano, pela Operação Lava jato
Defesa de Mónica Moura, mulher do marqueteiro João Santana, disse, por meio de nota, que ela não assinou nenhum acordo de colaboração com o Ministério Público Federal; neste domingo (24), o jornal O Globo publicou matéria afirmando que a empresária teria dito em sua negociação de delação premiada que o ex-ministro Antonio Palocci teria repassado dinheiro à sua empresa por meio de caixa 2; segundo os advogados, as únicas declarações feitas por Mônica foram prestadas à Polícia Federal, por ocasião da sua prisão, em fevereiro deste ano, pela Operação Lava jato (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A defesa de Mónica Moura, mulher do marqueteiro João Santana, disse, por meio de nota, que ela não assinou nenhum acordo de colaboração com o Ministério Público Federal. Segundo os advogados, as únicas declarações feitas por Mônica foram feitas à Polícia Federal, por ocasião da sua prisão, em fevereiro deste ano, pela Operação Lava jato. 

"A defesa lamenta profundamente a veiculação de seu nome junto a especulações de fontes anônimas. Esse tipo de atitude, além de difundir informações completamente inverídicas ao público, sem qualquer benefício social, possui um efeito nocivo a todos os citados", diz trecho da nota assinada pelo advogado Juliano Campelo Prestes.

Neste domingo (24), o jornal O Globo publicou matéria afirmando qiue Mônica Moura teria dito em sua negociação de delação premiada que o ex-ministro Antonio Palocci teria repassado dinheiro à sua empresa por meio de caixa 2 para utilização em campanhas eleitorais do PT.
Mônica o marido foram presos sob suspeita de terem recebido ilegalmente pagamentos por meio de caixa 2 em contas no exterior.

Veja a íntegra da nota da defesa sobre o caso:

A defesa de Mônica Regina Cunha Moura esclarece, em relação às recentes informações veiculadas na imprensa sobre o suposto acordo de colaboração premiada, junto à d. Procuradoria Geral da República em Brasília, que não existe qualquer acordo de contribuição firmado com o MPF. Ademais, as únicas declarações concedidas pela Sra. Mônica foram perante a Autoridade Policial em Curitiba no dia 24.02.16, onde prestou os esclarecimentos de forma oficial no respectivo inquérito policial.

A defesa lamenta profundamente a veiculação de seu nome junto a especulações, de fontes anônimas. Esse tipo de atitude, além de difundir informações completamente inverídicas ao público, sem qualquer benefício social, possui um efeito nocivo a todos os citados

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247