Moro defende portaria 666, que visa rito sumário de deportação

O ex-juiz Sergio Moro defendeu a portaria 666, que estabelece um rito sumário de deportação de estrangeiros considerados "perigosos" ou que tenham praticado ato "contrário aos princípios e objetivos dispostos na Constituição Federal"; ele negou ainda que o objetivo fosse atingir “fantasmas”. “Não tem nada disso. Não se aplica naquela situação."

(Foto: Marcelo Camargo - ABR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-juiz Sergio Moro defendeu a portaria 666, que estabelece um rito sumário de deportação de estrangeiros considerados "perigosos" ou que tenham praticado ato "contrário aos princípios e objetivos dispostos na Constituição Federal". Ele negou ainda que o objetivo fosse atingir “fantasmas”. “Não tem nada disso. Não se aplica naquela situação."

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo destaca que "o ministro contestou críticas de que o momento de editar a portaria não seria 'oportuno'. 'A oportunidade de proteger a população brasileira é todo dia. Se nós detectamos essa falha na regulação, e se nós identificamos a oportunidade de corrigir essa falha na regulação, nós vamos agir de imediato, assim que possível. Nós não vamos esperar um mês, dois meses, para uma situação eventualmente política ser tomada'."

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247