Moro determina confisco de R$ 640 mil em conta de mulher de Cunha

Juiz federal Sérgio Moro determinou o confisco de 176,67 mil francos suíços, equivalente a cerca de R$ 640 mil, pertencentes a Cláudia Cruz, mulher do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preso e condenado pela Lava Jato.; decisão foi tomada na mesma sentença em que a jornalista foi absolvida das acusações dos crimes de evasão fraudulenta de divisas e de lavagem de dinheiro. O dinheiro está depositado na chamada conta Kopec, que era mantida por Cláudia secretamente na Suíça

Cláudia Cruz e Sergio Moro
Cláudia Cruz e Sergio Moro (Foto: Paulo Emílio)

247 - O juiz federal Sérgio Moro determinou o confisco de 176,67 mil francos suíços, equivalente a cerca de R$ 640 mil, pertencentes a Cláudia Cruz, mulher do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preso e condenado pela Lava Jato. A decisão do magistrado foi tomada na mesma sentença em que a jornalista foi absolvida das acusações dos crimes de evasão fraudulenta de divisas e de lavagem de dinheiro. O dinheiro está depositado na chamada conta Kopec, que era mantida por Cláudia secretamente na Suíça.

De acordo com os investigadores, a conta Kopec era abastecida com dinheiro de propinas recebidas por Cunha. Os valores movimentados chegaram a US$ 1 milhão e seriam originários de repasses ilícitos a Cunha em contratos da compra de um campo petrolífero na África pela Petrobras.

"Considerando que, apesar da absolvição de Cláudia Cordeiro Cruz por falta de prova suficiente do dolo, os valores mantidos na conta em nome da Kopek são oriundas de contas controladas por Eduardo Cosentino da Cunha, condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, tendo, portanto, origem e natureza criminosa, decreto, com base no artigo 91 do Código Penal, o confisco do saldo de aproximadamente 176.670,00 francos suíços sequestrados na conta em nome da Kopek", destacou Moro em sua decisão.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247