Moro detona seu ex-chefe Bolsonaro: é um “populista de direita”

Depois de interferir no processo eleitoral brasileiro, condenando o ex-presidente Lula de forma artificial para eleger Jair Bolsonaro, de quem foi ministro, Sergio Moro agora ataca o ex-patrão, que o demitiu. Em campanha presidencial, Moro diz que Lula e Bolsonaro seriam “dois extremistas”

Lula, Bolsonaro e Sergio Moro
Lula, Bolsonaro e Sergio Moro (Foto: Brasil 247 | Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em entrevista concedida à Agência France Presse (AFP), o ex-juiz da Lava Jato e ex-ministro Sérgio Moro criticou seu ex-chefe, Jair Bolsonaro, e o comparou ao ex-presidente Lula. Segundo ele, os dois são populistas e “extremos que devem ser evitados”.

“Ambos têm um caráter um tanto quanto populista na formulação das políticas públicas, com a diferença que o presidente Bolsonaro seria um populista de direita e o presidente Lula um populista de esquerda, com arroubos autoritários né. O presidente Bolsonaro tem remediado isso nos últimos tempos”, declarou, em plena campanha presidencial.

“Então assim, são dois extremos na minha opinião respeitosamente a ser evitados”, completou. 

Na entrevista, ele também criticou o uso da presença de militares no governo federal, afirmando que a presença em si não seria um problema, mas sim “utilizar essa presença como se houvesse uma posição de força, e essa posição de força pudesse ser imposta aos outros poderes. Mas isso nunca veio ao meu ver das Forças Armadas, mas de uma forma equivocada do próprio Planalto”.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email