Moro diz que ministros do STF foram hackeados. Blefe ou ameaça?

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, foi comunicado por telefone na quinta-feira (25) pelo ministro da Justiça, Sérgio Moro, que celulares de ministros da Corte foram alvos de ataque "hacker"; o ex-juiz, flagrado cometendo ilegalidades na Operação Lava Jato, está querendo alarmar o país com as denúncias de invasão de telefones de autoridades, para fugir do foco das investigações

(Foto: Divulgação)

247 - Reportagem da jornalista Mariana Oliveira, da TV Globo, informa que o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, foi comunicado por telefone na quinta-feira (25) pelo ministro da Justiça, Sérgio Moro, que celulares de ministros da Corte foram alvos de ataque hacker.    

O ministro diz que os "hackers" tiveram acesso a dados de SMS e do Telegram dos magistrados, cujos nomes não foram divulgados.   Pessoas próximas dos ministros Toffoli, Luiz Fux, Rosa Weber, Ricardo Lewandowski, Cármen Lúcia, Gilmar Mendes, Luis Roberto Barroso, Marco Aurélio Mello e Celso de Mello informaram, porém, que não foram procurados por Moro e, portanto, não teriam sido alvos. 

O STF informou que não comentará o episódio.  

A Polícia Federal está divulgando com alarde que cerca de mil celulares foram alvos do mesmo método utilizado para invadir o celular do próprio Moro, engre eles os aparelhos dos presidentes da República, Jair Bolsonaro; da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ); do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP); do Superior Tribunal de Justiça, ministro João Otávio de Noronha; e da procuradora-geral da República, Raquel Dodge.   

Tudo indica que Moro está usando as investigações da Polícia Federal sobre a invasão de telefones de autoridades para escapar das denúncias das ilegalidades que cometeu durante a Operação Lava Jato.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247