Moro nunca foi juiz, mas chefe de acusação, diz cientista político

"O principal é que os diálogos mostram, de novo, que Moro nunca foi juiz. Ele era simplesmente o chefe dos advogados de acusação. Estabelecia a estratégia, dava bronca, definia limites", criticou Luis Felipe Miguel

(Foto: Foto: Divulgação)

247 - Para o cientista político Luis Felipe Miguel, as novas revelações envolvendo o ex-juíz Sergio Moro, atual ministro da Justiça, provam que ele era, na verdade, chefe dos advogados de acusação, e juiz.

"O principal é que os diálogos mostram, de novo, que Moro nunca foi juiz. Ele era simplesmente o chefe dos advogados de acusação. Estabelecia a estratégia, dava bronca, definia limites", criticou Miguel.

"Direita evocando Eduardo Azeredo para desmentir a conclusão que emerge do diálogo publicado agora pelo The Intercept: a Lava Jato protegia tucanos. Se Azeredo fez um acordo para ganhar 1 real cada vez que é usado nesse papel, hoje está multimilionário", completou o cientista.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247