Moro se esquiva de responder se PF solicitou dados de Glenn ao Coaf

Em audiência na Câmara dos Deputados, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, se esquivou dos questionamentos de diversas parlamentares sobre a informação de que a Polícia Federal teria solicitado ao Coaf um relatório sobre as atividades financeiras do jornalista Glenn Greenwald, editor do The Intercept

www.brasil247.com - Moro CCJ da Câmara
Moro CCJ da Câmara


247 - Questionado por várias vezes se a Polícia Federal solicitou ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) um relatório sobre as atividades financeiras do jornalista Glenn Greenwald, editor do The Intercept Brasil, como informou o site O Antagonista, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, não respondeu e desconversou.

A Polícia Federal é subordinada ao ministro Moro, e segundo o site teria pedido ao Coaf uma investigação sobre as movimentações financeiras do jornalista Glenn Greenwald, responsável pela série de conversas vazadas que revelam o conluiu do ex-juiz com procuradores da Lava Jato para perseguir e condenar o ex-presidente Lula.

Para o advogado, ex-presidente da OAB do Rio de Janeiro e ex-deputado federal, Wadih Damous, se confirmada a informação, Moro terá cometido o crime de improbidade administrativa. Isso porque tal pedido só pode ser feito por meio de medida judicial e com justificativa para tal quebra de sigilo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

De acordo com o Ministério da Economia, que coordena o Coaf, “não tem conhecimento de nenhum pedido por parte” da PF.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em praticamente toda a sessão da CCJ, Moro reptiu o discurso de que não reconhece o conteúdo das conversas. Questionado pelo deputado Alessandro Molon se “o senhor nega a autoria de alguma mensagem específica”, Moro também se esquivou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email