Moro vai receber R$ 1,7 milhão de salário na empresa que administra os escombros da Odebrecht

Após a atuação na Lava Jato que destroçou a Odebrecht, uma maiores geradoras de emprego no Brasil, o ex-juiz Sérgio Moro vai ganhar salário de R$ 1,7 milhão por ano na empresa Alvarez & Marsal, que administra a recuperação judicial da empreiteira

www.brasil247.com - Sérgio Moro
Sérgio Moro (Foto: REUTERS/Adriano Machado)


247 - O ex-juiz da Lava Jato e ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, receberá um salário milionário para atuar como sócio-diretor da empresa de consultoria Alvarez & Marsal, responsável pela administração judicial da Odebrecht, atingida em cheio pelas da Lava Jato julgadas pelo ex-juiz.

Segundo o colunista Lauro Jardim, Sérgio Moro receberá R$ 1,7 milhão por ano. Este é o valor que recebe um executivo no cargo que será ocupado pelo ex-aliado de Jair Bolsonaro. 

Segundo Jardim, Moro ganhava R$ 410 mil por como juiz, sem os benefícios; e R$ 380 mil como ministro de Bolsonaro, também sem os benefícios indiretos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Nesta quarta-feira (2), o Tribunal de Ética e Disciplina da seccional paulista da Ordem dos Advogados do Brasil notificou o ex-juiz e ex-ministro da Justiça Sergio Moro para reiterar que é vedada a prática de atividade privativa da advocacia aos clientes da consultoria Alvarez & Marsal. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O texto alerta que Moro não pode praticar atividade privativa da advocacia para clientes da A&M, sob pena de adoção de medidas administrativas e judiciais pertinentes.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 Inscreva-se na TV 247, seja membro, e compartilhe:


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email