MP pede investigação sobre quase 7 milhões de testes de Covid encalhados pelo governo

Órgão suspeita de prejuízo de R$ 290 milhões aos cofres públicos por conta da validade de até janeiro de 2021 dos de coronavírus que ainda não foram distribuídos para a rede pública

Eduardo Pazuello, Jair Bolsonaro e teste de Covid-19
Eduardo Pazuello, Jair Bolsonaro e teste de Covid-19 (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil | Reuters/Ueslei Marcelino)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Ministério Público entrou com uma representação junto ao Tribunal de Contas da União pedindo investigação de suposto prejuízo de R$ 290 milhões com o estoque de 6,86 milhões de testes adquiridos pelo Ministério da Saúde, que perdem a validade até janeiro de 2021 e até o momento não foram distribuídos para a rede pública.

“Como era de se esperar, a causa dessa inércia e desse desperdício não é segredo para ninguém. Trata-se da inépcia do governo federal, sobretudo do Ministério da Saúde —cujo ministro não é da área—, no que diz respeito ao planejamento e logística de distribuição para a rede pública de saúde, bem como das medidas necessárias para a aplicação dos testes”, diz trecho da decisão assinada pelo subprocurador-geral Lucas Rocha Furtado, ao qual o UOL teve acesso.

“Ante o exposto, este representante do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União requer ao Tribunal, pelas razões acima aduzidas, que conheça desta representação para que decida pela adoção das medidas necessárias a apurar eventual prejuízo ao erário, no valor de R$ 290 milhões, e à prestação dos serviços públicos de saúde no Brasil decorrente do vencimento do prazo de validade de milhões de testes adquiridos pelo Ministério da Saúde para o diagnóstico do novo coronavírus”, acrescenta.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247