Brasil

MP sugere ao TCU que rejeite contas de Dilma de 2014

Procurador Júlio Marcelo de Oliveira, que representa o Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União, enviou uma nota aos ministros sugerindo em que votem pela rejeição das contas do governo referentes a 2014; ele lista uma série de irregularidades fiscais e orçamentárias que, de acordo ele, foram cometidas pelo governo, descumprindo, assim, a Constituição e da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF); matéria será analisada nesta quarta pelo TCU

Procurador Júlio Marcelo de Oliveira, que representa o Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União, enviou uma nota aos ministros sugerindo em que votem pela rejeição das contas do governo referentes a 2014; ele lista uma série de irregularidades fiscais e orçamentárias que, de acordo ele, foram cometidas pelo governo, descumprindo, assim, a Constituição e da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF); matéria será analisada nesta quarta pelo TCU (Foto: Gisele Federicce)

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 – O Ministério Público de Contas recomendou ao Tribunal de Contas da União (TCU) que rejeite as contas públicas da presidente Dilma Rousseff em 2014.

Em nota encaminhada aos ministros nesta segunda-feira 15, o procurador Júlio Marcelo de Oliveira, que representa o MP junto ao TCU, lista uma série de irregularidades fiscais e orçamentárias que, de acordo ele, foram cometidas pelo governo, descumprindo, assim, a Constituição e da Lei de Responsabilidade Fiscal.

A matéria será analisada pelo TCU nesta quarta-feira 16. Os ministros receberam hoje a visita de um grupo de senadores da oposição, que foram pedir a rejeição das contas de Dilma. Outro caminho é o tribunal aprovar as contas com ressalvas, por conta das chamadas 'pedaladas fiscais'.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO