MP suspeita que 74 funcionários de Flávio Bolsonaro repassaram cerca de R$ 2 mi para Queiroz

Investigação do Ministério Público do Rio de Janeiro aponta que pelo menos 74 pessoas ligadas ao senador Flávio Bolsonaro teriam repassado cerca de R$ 2 mihões de parte de seus vencimentos, por meio de Fabricio Queiroz, na época em que ele era deputado estadual pelo Rio

Senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) concede entrevista.  \r\rFoto: Marcos Brandão/Agência Senado
Senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) concede entrevista. \r\rFoto: Marcos Brandão/Agência Senado (Foto: Marcos Brandão/Agência Senado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A operação deflagrada nesta quarta-feira (18) pelo Ministério Público do Rio de Janeiro e que cumpriu mandados de busca e apreensão contra o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) aponta que pelo menos 74 pessoas ligadas a ele repassavam parte do salário para o senador, na época em que ele era deputado pela Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). A quebra do sigilo bancário dos envolvidos revelou que o ex-assessor Fabrício Queiroz teria recebido mais de R$ 2 milhões, através de meio de 483 depósitos feitos por pessoas indicadas pelo parlamentar para cargos na Alerj.

Segundo reportagem do jornal Correio Brasiliense, pelo menos 30% do valor total teria sido repassado por meio de cheques e o restante realizado em depósitos em espécie.  A operação faz parte da investigação sobre movimentações financeiras atípicas na conta do ex-assessor Fabrício Queiroz. A suspeita do MP é que 74 funcionários do gabinete de Flávio teriam repassado parte de seus vencimentos para o parlamentar por meio do esquema operado pelo ex-assessor. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email