MPF denuncia Cunha e Henrique Alves por receberem propina de R$ 11,5 mi

Ministério Público Federal (MPF) denunciou os ex-presidentes da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) no âmbito da Operação Manus, deflagrada no começo de junho pela Polícia Federal, pelos crimes de lavagem de dinheiro, corrupção e organização criminosa; Cunha, que foi preso e condenado na Lava Jato, e Alves são acusados de receberem cerca de R$ 11,5 milhões em propinas pagas por empreiteiras; Para MPF,  Cunha e Alves mantinham uma "parceria criminosa"; além deles, outras quatro pessoas também foram denunciadas pelo MPF

Ministério Público Federal (MPF) denunciou os ex-presidentes da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) no âmbito da Operação Manus, deflagrada no começo de junho pela Polícia Federal, pelos crimes de lavagem de dinheiro, corrupção e organização criminosa; Cunha, que foi preso e condenado na Lava Jato, e Alves são acusados de receberem cerca de R$ 11,5 milhões em propinas pagas por empreiteiras; Para MPF,  Cunha e Alves mantinham uma "parceria criminosa"; além deles, outras quatro pessoas também foram denunciadas pelo MPF
Ministério Público Federal (MPF) denunciou os ex-presidentes da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) no âmbito da Operação Manus, deflagrada no começo de junho pela Polícia Federal, pelos crimes de lavagem de dinheiro, corrupção e organização criminosa; Cunha, que foi preso e condenado na Lava Jato, e Alves são acusados de receberem cerca de R$ 11,5 milhões em propinas pagas por empreiteiras; Para MPF,  Cunha e Alves mantinham uma "parceria criminosa"; além deles, outras quatro pessoas também foram denunciadas pelo MPF (Foto: Paulo Emílio)

247 - O Ministério Público Federal (MPF) denunciou os ex-presidentes da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) no âmbito da Operação Manus, deflagrada no começo de junho pela Polícia Federal, pelos crimes de lavagem de dinheiro, corrupção e organização criminosa. Cunha e Alves são acusados de receberem cerca de R$ 11,5 milhões em propinas pagas por empreiteiras.

Além dos ex-parlamentares, o MPF também denunciou o ex-presidente da construtora OAS, Léo Pinheiro; o empresário e ex-secretário de Obras de Natal (RN) Fred Queiroz e o empresário Arturo Arruda, sócio da Art&C Marketing Político Ltda, além do executivo da Odebrecht Fernando Ayres.

Segundo o MPF, Cunha e Alves teriam recebido vantagens indevidas "de forma oculta e disfarçada, por meio de doações eleitorais oficiais e não oficiais, em razão da atuação política e parlamentar de ambos em favor dos interesses de empreiteiras". Denúncia reforça a suspeita de que Cunha e Alves mantinham uma "parceria criminosa", segundo o MPF.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247