Na Esplanada, Bolsonaro diz que "o momento chegou" e ameaça: Judiciário pode “sofrer aquilo que não queremos”

"Não podemos continuar aceitando que uma pessoa específica na região dos Três poderes continue barbarizando", disse Jair Bolsonaro a apoiadores. "Ou o chefe desse Poder enquadra o seu [ministro] ou esse Poder pode sofrer aquilo que nós não queremos", completou

Alexandre de Moraes e Jair Bolsonaro
Alexandre de Moraes e Jair Bolsonaro (Foto: STF | Reprodução/Youtube)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - Em um discurso dirigido aos apoiadores, Jair Bolsonaro voltou a insuflar seus seguidores contra o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, um dos principais alvos das manifestações antidemocráticas desta terça-feira (7). Embora não tenha citado o magistrado nominalmente, ele afirmou que "não é possível aceitar que uma pessoa específica da região da Praça dos Três Poderes continue barbarizando” e que esta pessoa "ameace a liberdade”. Ainda segundo ele, o presidente do STF, Luiz Fux, deve enquadrar Moraes. "Ou o chefe desse Poder enquadra o seu [ministro] ou esse Poder pode sofrer aquilo que nós não queremos", ameaçou. 

“Não podemos continuar aceitando que uma pessoa específica na região dos Três poderes continue barbarizando”, disse Bolsonaro em cima de um carro de som. “Não queremos ruptura, brigar com poder nenhum. Mas não podemos admitir que uma pessoa coloque em risco a nossa liberdade”,  completou.

Ainda segundo ele, “juramos respeitar a nossa Constituição. O ministro específico do STF perdeu as condições mínimas de continuar dentro daquele tribunal. Não podemos continuar aceitando que uma pessoa específica continue paralisando a nossa nação. Não podemos aceitar. Ou esse poder [Judiciário] pode sofrer aquilo que nós não queremos. Sabemos o valor de cada poder da República”.

PUBLICIDADE

Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais: 

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email