Na prática, Alckmin faz campanha para Bolsonaro

O esvaziamento generalizado da campanha de Geraldo Alckmin é um fator que começa a preocupar segmentos ligados à democracia, a direitos humanos e, basicamente, à civilização; muitos 'aliados' de Alckmin já apoiam Bolsonaro na prática; um equívoco na inteireza do conceito, a candidatura Alckmin praticamente faz campanha direta para Bolsonaro com seus ataques ao PT no imenso tempo de TV de que dispõe; mais do que isso: o derretimento da candidatura Alckmin pode ainda dar a Bolsonaro a vitória no primeiro turno

Na prática, Alckmin faz campanha para Bolsonaro
Na prática, Alckmin faz campanha para Bolsonaro
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O esvaziamento generalizado da campanha de Geraldo Alckmin é um fator que começa a preocupar segmentos ligados à democracia, a direitos humanos e, basicamente, à civilização. Muitos 'aliados' de Alckmin já apoiam Bolsonaro na prática. Um equívoco na inteireza do conceito, a candidatura Alckmin praticamente faz campanha direta para Bolsonaro com seus ataques ao PT no imenso tempo de TV de que dispõe. Mais do que isso: o derretimento da candidatura Alckmin pode ainda dar a Bolsonaro a vitória no primeiro turno. 

A reportagem do jornal O Estado de S. Paulo deixa claro o movimento migratório das aves tucanas: "a Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) declarou nesta terça-feira, 2, oficialmente apoio a Bolsonaro. A responsável pela adesão foi a deputada Tereza Cristina (DEM-MS), presidente da frente. Além de ser de um partido que integra a coligação de Alckmin, a deputada foi cotada para ser vice na sua chapa. O grupo congressista reúne ao menos 214 deputados, sendo 43% deles de partidos coligados à candidatura do presidenciável tucano, incluindo 18 parlamentares do PSDB.

A matéria ainda destaca: "em vídeos que circulam pelas redes sociais, candidatos tucanos nos Estados apareceram ao lado de militantes da campanha do presidenciável do PSL. Durante uma gravação em Franca (SP), um apoiador de Bolsonaro pede votos para o candidato do PSL ao lado do ex-prefeito João Doria, postulante do PSDB ao governo paulista".

Com a revoada de tucanos para o ninho do fascismo, a campanha de Bolsonaro começa a se assanhar e a desenhar uma aliança com o PSDB em um possível governo: "para Bolsonaro, o apoio [dos ruralistas e dos tucanos], por outro lado, representa um argumento contra críticas recorrentes de que a candidatura do deputado federal não possui capilaridade no Congresso. 'Buscamos governabilidade, através do entendimento com a bancada ruralista que trabalha de mãos dadas com homens e mulheres da agricultura familiar', afirmou Bolsonaro em uma transmissão ao vivo de sua casa ontem a noite."

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247