"Não fiz campanha", diz Bolsonaro para se esquivar do laranjal do PSL

Jair Bolsonaro disse que não fez campanha e, por isso, não tem nenhum envolvimento no esquema do laranjal do PSL para caixa dois em campanhas. Na prestação de contas apresentada ao TSE, Bolsonaro diz que teve R$ 4,377 milhões em receitas

Grupos brigam por controle da campanha de Bolsonaro
Grupos brigam por controle da campanha de Bolsonaro (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

247 - Para se esquivar de responder sobre os comentários que fez sobre o seu partido, o PSL, Jair Bolsonaro disse nesta terça-feira (8), que não fez campanha e, por isso, não tem nenhum envolvimento no esquema do laranjal da legenda para caixa dois em campanhas. 

"Não fiz campanha. Como é que me acusam que eu fiz campanha com caixa dois? Eu não fiz nada. Não anunciei em jornal nenhum, não fiz uma passeata, não fiz nada”, disse Bolsonaro. 

Mas a prestação de contas apresentada pela sua campanha ao Tribunal Superior Eleitoral, Bolsonaro diz que teve R$ 4,377 milhões em receitas, sendo R$ 3.728 milhões recebidos na modalidade “financiamento coletivo”. A campanha informou não ter gasto recursos do Fundo Especial de Financiamento, mantido com recursos públicos.

A afirmação foi para criticar a reportagem da Folha que, a partir de um depoimento e uma planilha obtidos pela Polícia Federal sugerem que recursos de esquema de candidaturas laranjas do PSL foram desviados para abastecer, por meio de caixa dois, a campanha de Bolsonaro e do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio.

“Só esta semana, me botaram como responsável por problemas em Minas Gerais. Não tenho nada a ver. Imagine se eu sou for responsável por 2.000 candidatos pelo Brasil”, completou.

Enquanto as investigações sobre o esquema de rachadinha no gabinete de seu filho, o senador Flávio Bolsopnaro (PSL-RJ), estão paralisadas por decisão do STF, as apurações sobre as candidaturas laranjas do PSL vão se aproximando do clã Bolsonaro e preocupanto o Planalto, que já dá sinais de que vai pular fora da legenda para se blindar. 

Bolsonaro disse a um apoiador que o arguardava no Palácio do Plananto que ele apagasse um vídeo que fez ao seu lado em que exalta o partido e Luciano Bivar, presidente do PSL. Bolsonaro diz ai apoiador que ele esquecesse o seu partido e que Luciano Bivar, deputado pernambucano e presidente da legenda, estaria "queimado para caramba".

Ao vivo na TV 247 Youtube 247