“Negar importância de cotas é tão grave quanto negar a vacina”, diz Douglas Belchior

Sucesso dos cotistas comprova que ataque à inclusão nas universidades é negacionismo científico

www.brasil247.com -
(Foto: Felipe L. Gonçalves/Brasil247 | ABr)


247 - Durante participação no programa Giro das Onze, da TV 247, Douglas Belchior, da Coalizão Negra por Direitos e pré-candidato a deputado federal pelo PT, comentou o resultado de levantamento com alunos que ingressaram na USP por meio de cotas raciais e escolas públicas que aponta que o desempenho vem melhorando a cada ano, com a diferença para os demais alunos sendo gradativamente reduzida.

“Negar a importância da cota é tão grave e tão absurdo quanto negar a importância da vacina porque é negacionismo científico. Está provado cientificamente que cotas se justificam do ponto de vista político e ético e os resultados demonstram isso. Negar é negar a ciência. Quem é contra cotas, quem questiona a necessidade política, histórica, social ou questiona os resultados é negacionista”, afirmou.

Outro assunto abordado no programa foi a declaração do coronel Ronaldo Miguel Vieira, que assumiu o comando-geral da Polícia Militar de São Paulo, e disse que serão feitas abordagens a todos os motoqueiros como resposta à onda de assaltos cometidos por criminosos disfarçados de entregadores de aplicativos na capital paulista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Em sua primeira declaração pública, ele disse que vai colocar a polícia militar para parar todos os motociclistas do Estado de São Paulo. Todos indiscriminadamente”, destacou Douglas. O comandante tenta dar resposta a assaltos que foram destaque na mídia nos últimos meses em que, segundo ele, “criminosos estão usando essa atividade como disfarce para cometer roubos”..

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Para ser abordado numa esquina qualquer, você pode perguntar ao senhor policial porque está abordando e ele tem que responder porque. O que o novo comandante da polícia está fazendo é um crime. A nossa provocação a ele é: quando acontece - e acontece sempre - da policia militar entrar nas favelas e assassinar jovens negros, a polícia diz que são casos de exceção à regra e que, portanto, não responde a toda a ação da polícia. A nossa pergunta ao comandante geral da polícia é se todos os policiais são assassinos? Já que ele tira exceção como regra a gente pode fazer o mesmo. É um absurdo”, acrescentou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email