Nota das Forças Armadas pode ser blindagem de Braga Netto

A nota das Forças Armadas contendo ameaças à CPI da Covid, encabeçada pelo ministro da Defesa, general Braga Netto, pode ter sido elaborada para blindar o próprio ministro.

Ministro Braga Netto e a CPI da Covid
Ministro Braga Netto e a CPI da Covid (Foto: Alan Santos/PR | Waldemir Barreto/Agência Senado)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O jornalista Ricardo Rangel apontou em Veja que a nota das Forças Armadas contendo ameaças à CPI da Covid, encabeçada pelo ministro da Defesa, general Braga Netto, pode ter sido elaborada para blindar o próprio ministro. Na sessão em que prendeu o ex-diretor de logística do Ministério da Saúde Roberto Dias, nesta quarta-feira (7), o senador Omar Aziz, presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito, afirmou que “sabe” que o ex-diretor recebeu ordens da Casa Civil para atender a solicitações de “gente nossa”. Rangel anotou: "E, até 29 de março, o ministro da Casa Civil era Walter Souza Braga Netto. Que hoje é o ministro da Defesa, autor da nota intimidatória".

A nota das Forças Armadas foi emitida após o parlamentar dizer que os bons militares "devem estar muito envergonhados" com o envolvimento de alguns colegas  de profissão envolvidos em esquemas de corrupção na pandemia.  

Na nota, os militares ameaçaram o Congresso afirmando que "não aceitarão qualquer ataque leviano às instituições que defendem a democracia e a liberdade do povo brasileiro". 

PUBLICIDADE

Acusado de mentir na CPI, Dias foi preso, após determinação de Aziz. O ex-diretor pagou fiança de R$ 1,1 mil e foi liberado ainda na noite desta quarta-feira (7).

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email