Novo delator decide devolver US$ 97 milhões

Trata-se de Pedro Barusco, que era gerente-executivo de Engenharia da Petrobras; ele fará a maior devolução de recursos até agora: US$ 97 milhões, que equivalem a R$ 252 milhões; se isso for confirmado, será o maior valor a ser devolvido nos pactos de delação já assinados na Lava Jato e também o maior valor já recuperado pelo governo brasileiro em operações contra a corrupção; Barusco era ligado ao diretor Renato Duque, que foi preso na última sexta-feira, no Rio de Janeiro

Trata-se de Pedro Barusco, que era gerente-executivo de Engenharia da Petrobras; ele fará a maior devolução de recursos até agora: US$ 97 milhões, que equivalem a R$ 252 milhões; se isso for confirmado, será o maior valor a ser devolvido nos pactos de delação já assinados na Lava Jato e também o maior valor já recuperado pelo governo brasileiro em operações contra a corrupção; Barusco era ligado ao diretor Renato Duque, que foi preso na última sexta-feira, no Rio de Janeiro
Trata-se de Pedro Barusco, que era gerente-executivo de Engenharia da Petrobras; ele fará a maior devolução de recursos até agora: US$ 97 milhões, que equivalem a R$ 252 milhões; se isso for confirmado, será o maior valor a ser devolvido nos pactos de delação já assinados na Lava Jato e também o maior valor já recuperado pelo governo brasileiro em operações contra a corrupção; Barusco era ligado ao diretor Renato Duque, que foi preso na última sexta-feira, no Rio de Janeiro (Foto: Leonardo Attuch)

247 - A Operação Lava Jato, da Polícia Federal, pode bater um novo recorde. Trata-se da maior devolução de recursos já obtida pela Justiça brasileira.

Isso deve ser fruto do acordo de delação premiada com Pedro Barusco, que era gerente de Engenharia da Petrobras, e trabalhava com o diretor Renato Duque.

De acordo com reportagem de Mario Cesar Carvalho (leia aqui), Barusco se comprometeu a devolver US$ 97 milhões, o equivalente a R$ 252 milhões, que teriam sido desviados.

Autoridades suíças já bloquearam US$ 20 milhões que ele tem num banco do país, mas já foram identificadas outras contas. Dois delatores da Lava Jato, Julio Camargo e Augusto Ribeiro de Mendonça Neto, da Toyo, disseram ter pago R$ 95 milhões a Duque e a Barusco em nome de empreiteiras para conseguir os contratos de cinco obras.

De acordo com a reportagem, "o montante de US$ 97 milhões é o maior valor a ser devolvido nos pactos de delação já assinados na Lava Jato e, se confirmado, também é o maior valor já recuperado pelo governo brasileiro em operações contra a corrupção."

 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247